SINDSEF - Sindicato dos Servidores Federais do Estado de Rondônia CAMPANHA SALARIAL – Servidores Federais levam pauta de reivindicações a Ministério da Economia – SINDSEF – Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado de Rondônia
domingo , agosto 7 2022
Home / Notícias / Destaque / CAMPANHA SALARIAL – Servidores Federais levam pauta de reivindicações a Ministério da Economia

CAMPANHA SALARIAL – Servidores Federais levam pauta de reivindicações a Ministério da Economia

Servidores destacaram ao diretor do Departamento de Relações do Trabalho no Serviço Público Federal que esperam e querem colaborar com o debate sobre serviço público. Governo se comprometeu em dar respostas à pauta da categoria


Cléber Izzo recepciona pauta unificada (Foto: Imprensa Condsef)

Representantes do Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Federais (Fonasefe) entregaram nessa quarta-feira, 20, a pauta de reinvindicações unificadas da categoria ao diretor do Departamento de Relações do Trabalho no Serviço Público Federal, Cléber Izzo. A pauta incluí 22 pontos que unificam os federais (Fonasefe e Fonacate).

>> A pauta reúne as reivindicações mais urgentes levantadas pelo conjunto dos servidores federais. Confira íntegra.

Nessa primeira reunião, as entidades reforçaram a importância de se garantir um processo de negociações permanente. Expectativa é de que acordos e temas que já estão avançados em debates feitos anteriormente continuem acontecendo com a perspectiva de avanços no setor público.

Representando a CUT e também diretor da Condsef/Fenadsef, Pedro Armengol, defendeu a construção desse debate que passa pela importância de falar sobre o modelo de serviço público. “Acreditamos que serviços públicos são feitos por pessoas para pessoas e temos a expectativa de contribuir na construção de um Estado que considere a importância desses serviços para a população”, pontuou.

Respostas serão dadas
Izzo destacou que o governo está recepcionando as demandas e que é intenção dar resposta a todas as questões. Para o diretor, ainda que não tenham respostas positivas para todas as questões apresentadas, nenhum item ficará sem retorno. “Uma resposta é melhor que resposta nenhuma”, frisou. Izzo pontou ainda que considera importante a manutenção de uma relação de respeito e se dispõe a manter aberto o canal de diálogo com os representantes dos servidores.

O diretor informou que a pauta passará a responsáveis técnicos que devem analisar as questões, levantar dados para aí então apresentar algum retorno às entidades.

Fonte: Condsef/Fenadsef