SINDSEF - Sindicato dos Servidores Federais do Estado de Rondônia Caravana do Sindsef chega à Brasília e tem reunião confirmada sobre EBTT  – SINDSEF – Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado de Rondônia
domingo , outubro 2 2022
Home / Notícias / Caravana do Sindsef chega à Brasília e tem reunião confirmada sobre EBTT 

Caravana do Sindsef chega à Brasília e tem reunião confirmada sobre EBTT 

A Caravana do Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado de Rondônia – Sindsef/RO, chegou na manhã desta terça-feira (26) em Brasília e já tem agenda confirmada para logo mais no Ministério da Economia com senador Marcos Rogério e bancada federal.

 

A reunião acontece a pedido do presidente do Mário Jorge Souza de Oliveira e Diretoria Executiva do Sindsef/RO, que enquanto a Caravana estava em deslocamento de ônibus, manteve contato permanente com o senador Marcos Rogério e demais representantes da bancada federal para articular reunião em busca de respostas para as demandas dos servidores.

 

Nesta terça-feira, a reunião vai tratar principalmente da Medida Provisória que busca a reabertura do prazo para a carreira do EBTT (Ensino Básico, Técnico e Tecnológico) aos professores do Ex-Território e também solicitar apoio na votação da PLN 01/2022 que abre o Orçamento Fiscal da União.

A caravana do Sindsef que está em Brasília é reforçada por professores, delegados de base de diversas categorias e membros da Diretoria Executiva, tem  como objetivo fortalecer a luta por recomposição salarial e reivindicar do governo federal resposta e abertura de mesa de negociação e na oportunidade e reforçar as tratativas que o sindicato já vem fazendo, em prol do reabertura EBTT.

O Sindsef alerta quanto a tentativas de desinformações no meio dos professores à respeito dessa luta assumida pelo Sindsef, que vem fazendo todo investimento necessário para a a conquista deste pleito. A MP do EBTT está sob a liderança do senador Marcos Rogério, conta com apoio de toda bancada federal e já tem aval positivo do Ministério da Economia.