SINDSEF - Sindicato dos Servidores Federais do Estado de Rondônia Em reunião organizada por sindicatos, senadores e deputados assinam termo contra reforma da Previdência – SINDSEF – Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado de Rondônia
segunda-feira , agosto 15 2022
Home / Notícias / Destaque / Em reunião organizada por sindicatos, senadores e deputados assinam termo contra reforma da Previdência

Em reunião organizada por sindicatos, senadores e deputados assinam termo contra reforma da Previdência

Centenas de servidores públicos municipais, estaduais e federais se reuniram novamente em Porto Velho, na manhã desta segunda-feira (20), para pressionar os deputados federais e senadores de Rondônia a votarem contra a retirada de direitos trabalhistas previstas na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016 que trata da proposta do Governo Federal de reforma da Previdência. A reunião foi organizada por quase 20 entidades sindicais, entre elas, o Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado de Rondônia – SINDSEF/RO.

Dos onze parlamentares da bancada federal de Rondônia, compareceram na reunião os senadores Valdir Raupp (PMDB) e Acir Gurgacz (PDT) e os deputados federais Lindomar Garçon (PMDB), Expedito Netto (SD), Nilton Capixaba (PTB) e Marcos Rogério (PDT). Na oportunidade, eles assinaram um termo se comprometendo a votar contra a PEC 287.

Enviaram justificativa pela ausência os deputados federais Luiz Cláudio (PR), Lúcio Mosquini (PMDB) e Marinha Raupp (PMDB). O senador Ivo Cassol confirmou presença, porém não compareceu. A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB) não respondeu ao convite.

O presidente do SINDSEF, Daniel Pereira, disse que do modo como está, a reforma é um assassinato ao servidor público, pois transfere 100% da responsabilidade do país para os trabalhadores. “É preciso abrir a caixa preta para descobrir o que foi feito com as nossas contribuições, descontadas todo mês da nossa folha”, criticou Daniel Pereira.

Para o vice-presidente do SINDSEF, Mário Jorge de Oliveira, o problema é que o Governo Federal pretende trocar um bem social simplesmente por um bem econômico. Ele comparou ainda a reforma da previdência com a luta pela manutenção da gestão democrática na escola pública, ameaçada pela atual gestão do executivo municipal.

O evento conjunto foi realizado por quase 20 sindicatos, entre eles, Sintero, Sindsaúde, Sindsef, Sinjur, Sindeprof, Sindjufe, Sinderon, SEEB, Fetagro, CUT, STTR, CSB, CTB, Sinsepol, Sinseper, Sindsid e Sinder.

Posicionamento dos parlamentares

O primeiro a discursar foi o senador Acir Gurgacz. Ele disse que é contra a proposta da reforma da previdência e disse que é necessário discutir o tema nas bancadas. Em segunda o deputado Lindomar Garçon confirmou que também votará contra a aprovação da PEC por considerar prejudicial aos trabalhadores. O deputado Expedito Neto falou em seguida reafirmando o seu posicionamento. Ele lembrou que tem votado contra qualquer projeto que prejudique a classe trabalhadora, como fez na PEC do teto dos gastos.

Na sequência, o senador Valdir Raupp reiterou o posicionamento manifestado na semana anterior, em uma reunião com sindicalistas, de que, embora seja da base aliada do governo Temer, não concorda com a PEC e por isso, se o texto chegar ao Senado, votará contra.

O deputado federal Marcos Rogério apresentou dados consistentes de que o governo Temer está equivocado na proposta enviada à Câmara. “Defendo a instalação de uma CPI para apurar a verdadeira situação da previdência”, disse o parlamentar, que também anunciou que votará contra a proposta.

Por último, o deputado federal Nilton Capixaba falou aos trabalhadores sobre a PEC 287, dizendo que não concorda com o retrocesso proposto pelo governo, por isso votará contra sua aprovação.

Fonte: Assessoria SINDSEF, com informações do SINTERO