SINDSEF - Sindicato dos Servidores Federais do Estado de Rondônia Sindsef: sindicato está preparado para a greve geral que começa na segunda, 27 – SINDSEF – Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado de Rondônia
domingo , novembro 27 2022
Home / Notícias / Destaque / Sindsef: sindicato está preparado para a greve geral que começa na segunda, 27

Sindsef: sindicato está preparado para a greve geral que começa na segunda, 27

O Sindicato dos Servidores Públicos Federais de Rondônia (Sindsef), após exaustivas discussões em assembleias, plenárias da Condsef e na mesa de negociação com o governo federal, através do Secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça, vai aderir à greve nacional de servidores federais que começa em todo o país a partir de segunda-feira, 27.

O governo ampliou a oferta do pacote de reajuste salarial de 21,3% aos servidores públicos federais (a ser aplicada ao longo de quatro anos). Em reunião com o Fórum Nacional das Entidades, o secretário de Relações de Trabalho no Serviço Público do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça, propôs reajustar os três principais benefícios sociais dos servidores públicos: auxílios alimentação, saúde e pré-escolar.

Mas, segundo avaliaram os sindicalistas, essa proposta não é suficiente. Na verdade, os servidores não querem o escalonamento de quatro anos.

“Em lugar algum no mundo se faz uma proposta como essa e estamos preparados para a greve”, disse Paulo Vieira.

Os diretores executivos do Sindsef estão mobilizando os delegados de base da Capital e Interior para definir as estratégias tomadas a partir de segunda feira. Segundo os diretores, é preciso união de todos os servidores federais de Rondônia e em nível de Brasil para tornar o movimento em um forte instrumento de luta, objetivando alcançar os objetivos almejados.

 A proposta da categoria é o não escalonamento da tentativa de reposição salarial e a melhoria no percentual, de 21,3 para 27,3%, já em 2016.

“Podemos estar abertos para uma negociação com percentual maior que 21,3% em prazo de dois anos”, finalizou.